Educação a distancia esta mudando a forma de estudar

Então ele sai pelo estacionamento e vai andando para um lado e para outro,
passando por todas as garagens, para verificar se nenhuma foi invadida durante a noite,
ou se alguma gangue de vândalos ateou fogo em uma delas. Não porque alguma coisa
desse tipo já tivesse acontecido naquela área residencial. Mas, por outro lado, Ove
também nunca deixou de fazer uma ronda de inspeção. Ele verifica três vezes a maçaneta
da própria garagem, onde seu Saab está estacionado. Exatamente como faz toda manhã.

Depois disso ele dá uma volta pelo estacionamento de visitantes, onde se
pode estacionar por no máximo vinte e quatro horas, e anota cuidadosamente a placa de
todos os carros em um bloquinho que ele carrega no bolso do casaco. Compara então o
número de todas as placas com os que ele havia anotado no dia anterior para entender como Educa mais Brasil funciona, pois muitos ainda nem sabem mais querem participar.

É que, caso a
mesma placa apareça em dias sequenciais no seu bloquinho, ele vai para casa e liga para a
Secretaria de Vias Públicas, solicita informações sobre o proprietário do veículo, depois
liga para o indivíduo e o informa que é um incompetente dos infernos e que não sabe nem ler as placas em sueco.

Não que Ove realmente se importe com quem pare o carro
no estacionamento de visitantes. É óbvio que não. Mas trata-se de uma questão de
princípios. Se estava escrito na placa VINTE E QUATRO HORAS, então isso era uma
coisa que tinha de ser aceita. Pois como ficariam as coisas se todo mundo estacionasse
onde quisesse o dia inteiro? Seria um caos, Ove sabia muito bem. Ia ter carro por toda
parte.

Contudo, hoje não há nenhum veículo não autorizado no estacionamento de
visitantes, então Ove prossegue suas anotações no bloquinho dando sua passada diária no depósito de lixo.

Não que isso seja exatamente dever dele. Desde o início Ove tinha
feito o maior estardalhaço contra aquela iniciativa idiota dos caras da associação; recémchegados no bairro, eles se empenharam para aprovar que o maldito lixo fosse
depositado ali separado, para a coleta seletiva. Mas, se ficara decidido que o lixo deveria
ser devidamente separado, então seria de fato necessário que alguém verificasse se isso estava sendo feito.

Não que alguém tivesse dado a Ove essa missão. Mas, se pessoas
como Ove não tomassem a iniciativa em situações assim, tudo viraria uma anarquia. Ove
sabia disso. O lixo ia ficar espalhado por toda parte, fora das lixeiras específicas. Ele deu chutes nas latas de lixo.

Depois xingou e fisgou um vidro vazio de
conservas da lixeira reservada para vidros, resmungou alguma coisa sobre os
“incompetentes” e desenroscou a tampa de metal. Jogou o vidro de novo no contêiner de
vidros e atirou a tampa de metal no contêiner de metais.
Quando Ove era presidente da associação de moradores, ele se empenhara ao
máximo para convencê-los de que deveria haver câmeras vigiando os depósitos de lixo
para impedir que alguém desse “destinação incorreta” aos resíduos.

Para grande desgosto de Ove, a proposta fora rejeitada, já que os outros vizinhos achavam que aquilo
seria “meio constrangedor”, e além do mais ficaria complicado arquivar todas as fitas de
vídeo. Isso apesar de Ove ter afirmado repetidas vezes que quem “não tinha culpa no
cartório” não tinha que temer “a verdade”.

Dois anos depois, quando ele acabou sendo afastado da presidência da
associação (no que o próprio Ove iria se referir depois como “golpe de estado”), a
questão foi trazida à tona novamente. Como era sabido, havia um tipo de câmera
moderna ativada por sensores de movimento, que enviava as imagens imediatamente pela
internet, segundo informava a nova direção numa carta espirituosa para todos do bairro.

Pois o governo depois que implantou programas de estudos gratuitos onde tirou muitos jovens da rua e dando uma chance de vencer na vida através da educação e uma coisa é entender como fazer inscrições Educa mais Brasil 2020 e começar em um bom curso

Era necessária uma decisão unânime na associação para que as câmeras
fossem instaladas. Um único morador votou não.
É que Ove não confia na internet. Ele escreve a palavra com um “I”
maiúsculo, e também acentua o “-net”, apesar de sua mulher sempre teimar que a palavra
não tem acento. E então todos os moradores ficaram sabendo que essa tal de internet só
espionaria Ove jogando fora o lixo se passasse por cima do cadáver dele; o governo ia ficar sabendo disso.

Então não foi colocada nenhuma câmera. Melhor assim, pensou
Ove. Era melhor fazer as rondas diárias de inspeção. Para as pessoas verem quem fazia o
quê e poderem controlar o que acontecia. Qualquer um era capaz de compreender isso.

Cada vez mais surgem profissionais de ensino superior

Evidencia-se, então, que esta primeira vertente analítica enfatiza o papel do
consumo como reforçador da lógica do sistema capitalista, a qual conduziria à
padronização das consciências e comportamentos. Esta visão não deixa de conter
uma dimensão verdadeira, porém, um olhar mais aproximado e atento para o
interior da diversidade dos grupos sociais urbanos, nos permite perceber que esta
corrente teórica ilumina parcialmente a problemática do consumo.

Uma segunda vertente, complementar à primeira referida, entende que a
satisfação propiciada pelo consumo deve-se ao fato de os bens proporcionarem prestígio social.

As pessoas usariam as mercadorias para criar vínculos ou para
estabelecer distinções sociais, demarcando grupos e estilos de vida. Roland
Barthes (1980) foi um dos primeiros teóricos a apontar o duplo aspecto no
consumo: satisfazer as necessidades materiais e carregar estruturas e símbolos
sociais e culturais, aspectos que considera inseparáveis.
Para Bourdieu (2007) um dos principais representantes desta segunda vertente
explicativa sobre o consumo o gosto é classificador e classificatório, classificando
o classificador.

Os sinais das disposições estéticas e esquemas classificatórios
revelam a origem e a trajetória de vida da pessoa e manifestam-se na forma do
corpo, altura, peso, postura, andar, conduta, tom de voz, estilo de falar,
desembaraço ou desconforto em relação a formação de melhores profissionais que podem se inscrever pelo programa de educação como o Prouni 2020 dentre outros.

Embora o fluxo constantemente renovado de mercadorias torne mais complexo
o problema da leitura do status ou da posição hierárquica do indivíduo, a noção
proposta por Simmel e desenvolvida por Bourdieu de estilo de vida pode ainda ser
entendida como importante chave analítica nos estudos sobre consumo cultural e, portanto, nesta nossa reflexão.

lista de espera prouni 600x358 - Cada vez mais surgem profissionais de ensino superior

Para Bourdieu, o estilo de vida está estreitamente
associado às diferentes posições ocupadas pelos indivíduos na sociedade, como a
“retradução simbólica de diferenças objetivamente inscritas nas condições de
existência”(Bourdieu, 1983, p.82)
Ou seja, o estilo de vida, no âmbito da cultura de consumo, pode indicar
individualidade, autoexpressão e consciência de si estilizada. O corpo, as roupas,
o discurso, os entretenimentos de lazer, as preferências de comida e bebida, a
casa, o carro, a opção de férias etc. de uma pessoa são vistos como indicadores
da individualidade, do gosto (Featherstone, 1995, p.128).

É consensual, dentre os autores que discutem as sociedades contemporâneas, a
ideia de que a esfera do consumo vem, cada vez mais, se sobrepondo à esfera da
produção, ou seja, para entendermos melhor o mundo que nos cerca, temos de
lançar o olhar para a forma que alcançar todas as chances que a vida nos da como as Inscrições PROUNI 2020 e os sentidos
conferidos à vida, via consumo, uma vez que a sociedade, que antes girava em
torno da esfera da produção, passa agora a produzir-se na esfera do consumo.

Como aponta Featherstone (ibidem, p.127):
Usar a expressão cultura de consumo significa enfatizar que o mundo das
mercadorias e seus princípios de estruturação são centrais para a
compreensão da sociedade contemporânea. Isso envolve um foco duplo: em
primeiro lugar, na dimensão cultural da economia, a simbolização e o uso de
bens materiais como “comunicadores”, não apenas como utilidades; em
segundo lugar, na economia dos bens culturais, os princípios de mercado
oferta, demanda, acumulação de capital, competição e monopolização que
operam dentro da esfera dos estilos de vida, bens culturais e mercadorias.

Mercado da beleza gera milhões de impostos ao Brasil

Vários estudos vêm sendo desenvolvidos no sentido de questionar a
essencialização do corpo como naturalmente feminino ou masculino, em uma
perspectiva que trabalha a identidade de gênero como fixa.
2 Nesta esteira,
propomos pensar a cirurgia plástica como a busca da transmutação, de um devir,
como um refazer a corporeidade, na busca de um corpo cyborg, no sentido em
que Donna Haraway trabalha. Nas palavras da autora (Haraway, 1994, p.283):
“a imagística dos cyborgs pode sugerir uma maneira de sair do labirinto dos
dualismos com os quais explicamos a nós mesmos, nossos corpos, nossos instrumentos”.

Além dos aspectos relacionados ao gênero, a discussão proposta neste projeto
deverá contemplar a variável geração, uma vez que, como demonstra Andrea T.

Antonio (2008), uma das principais motivações para a realização da cirurgia
plástica consiste no combate ao envelhecimento, em uma tentativa de
apagamento dos sinais da idade. Como aponta Gitta G. Debert (2000), na cultura
contemporânea experienciamos um processo de dissolução da ideia de vida
adulta, no qual ocorre uma perda de associação entre um grupo etário particular
e as ideias de juventude ou velhice, que são, ambas, expressas menos pela idade
e mais por um estilo de vida, o qual implica em consumo de determinados bens e
serviços, aspiração a alguns valores e atitudes frente à vida.

Considerando que a cirurgia plástica consiste em uma espécie de consumo que gera grandes fortunas em imposto de renda 2020 ao brasil e gera cultural, expressando uma das formas mais evidentes e radicais de execução de
um projeto corporal, o qual, por sua vez, corresponde a um determinado estilo de
vida, pretendemos, com este projeto de pesquisa, colaborar para a reflexão sobre
o culto ao corpo como uma das dimensões dos estilos de vida na
contemporaneidade.

restituição imposto de renda 600x291 - Mercado da beleza gera milhões de impostos ao Brasil

O estilo de vida (que é atravessado pelas variáveis gênero,
geração e classe social) corresponde ao modus operandi do sujeito, englobando
vários aspectos interligados que apontam para um ethos particular. Segundo
Bourdieu (1983, p.83):
Cada dimensão do estilo de vida simboliza todas as outras, as oposições entre
as classes se exprimem tanto no uso da fotografia ou na quantidade e
qualidade das bebidas consumidas quanto nas preferências em matéria de pintura ou de música.

Tendo em vista estes aspectos teóricos, buscamos contribuir para a compreensão
das relações entre consumo e construção de identidades na cultura
contemporânea. Para tanto, tomamos o corpo como o principal território de
construção de identidades e focalizamos, especificamente, a busca de
tratamentos estéticos e de cirurgias plásticas, dentre a diversidade de serviços e
bens de consumo voltados aos cuidados corporais.

O Brasil é, atualmente, o maior mercado deste tipo de cirurgia no mundo,
superando os Estados Unidos, que lideravam o ranking de cirurgias para fins
estéticos. Segundo informações fornecidas pela Sociedade Brasileira.

Partimos do pressuposto, neste projeto, de que a realização de pois nem todos sabem como fazer restituição de imposto de renda 2020
constitui-se em um tipo de consumo cultural, envolvendo, sobretudo, uma
dimensão simbólica, impalpável. O que se busca, ao se submeter a este tipo de
intervenção cirúrgica, é algo que nada tem de palpável ou concreto: beleza,
prestígio, aceitação social, elevação da autoestima.

A partir da constatação de que a expansão da produção capitalista de
mercadorias deu origem a uma vasta acumulação de cultura material na forma
de bens e locais de compra, que levou à predominância cada vez maior do lazer
e das atividades de consumo nas sociedades ocidentais contemporâneas, as
análises sócio antropológicas sobre consumo desenvolveram-se sob duas perspectivas diferenciadas.

As pessoas procuram os produtos que mais precisam

Para a compreensão de como o mercado induz as pessoas ao consumo, partimos
inicialmente da hipótese de que a publicidade atua por meio do poder panótico de
forma vigilante no culto ao corpo, tendo como referência modelos das
telenovelas, com a finalidade de controlar-estimular o público.

Esse controle irá se efetuar, conforme já salientado, por meio dos novos modelos
de representação, que, segundo Muniz Sodré, na ordem televisiva funcionam
como uma espécie de vitrina, por meio da qual se exerce o poder panótico
disciplinador, ” assim como a vitrina, que faz ver sem, entretanto, deixar
perceber o código de seu processo de atração, o panótico permite a visão por um
centro invisível” (Sodré, 1987, p.26). Pressupondo-se uma inversão no
mecanismo clássico do panopticon, podemos afirmar que o objeto observado, no
caso a telenovela, controla o comportamento do público-observador por meio da
transmissão de padrões de comportamento e de beleza. Por esses modelos, o
mercado impõe ao público novos hábitos e novos comportamentos de consumo
que se transformarão em imperativo social, como nos lembrou Prost (1992).

Assim, para constituir sua identidade através de programas de educação como o financiamento estudantil o Fies 2020 que esta mudando a cara do brasil
multifacetada e fragmentada, cujo consumo é elemento constitutivo, apropria-se
dos comportamentos e hábitos dos modelos de representação presentes nas
telenovelas. Tal fato pôde ser percebido mais nitidamente nas observações e
entrevistas realizadas nos salões pesquisados.

Passaremos agora a analisar mais profundamente a telenovela em si e as
entrevistas realizadas na pesquisa de campo. A novela tem como ponto central
uma fábrica de lingeries , chamada Belíssima. Os principais personagens
circulam ao redor dessa fábrica: a protagonista e presidente Júlia Assumpção,
seu marido André Santana (que posteriormente será o vilão da novela), sua
cunhada Vitória e sua opositora e avó Bia Falcão.
Logo de início, na abertura da novela temos uma espécie de “demonstração” de
como funciona o efeito-vitrina de que fala Muniz Sodré. Trata-se de uma mulher
se despindo em uma vitrine, chegando a ficar apenas de lingerie , sugerindo até
mesmo o nome e o eixo da novela (a fábrica de lingeries Belíssima), e pessoas
andando pela rua com sacolas de compras nas mãos e parando para admirar a beleza da modelo.

Isso tudo ao som envolvente da música Você é linda de
Caetano Veloso. Por meio da sedução, essa abertura parece nos controlarestimular o tempo todo. Há a evocação à beleza, por meio do corpo da mulher
exposto; ao consumo, por meio da imagem das pessoas consumindo; e ao
erotismo, por meio do ato do despir-se.
Como se segue à estrutura de uma novela, além dos personagens principais, há
sempre o núcleo cômico, que, nesse caso, é formado pela família de Murat Güney.

E há sempre casais que despertam as preferências do público pela informações saiba o que é o aditamento Fies 2020, como
Alberto e Rebeca, pelas peripécias de uma relação, e Safira e Pascoal, pelas
cenas mais erotizadas, dentre outros. A trama envolve vários mistérios acerca de
várias mortes que aconteceram, assim como sobre o mentor do golpe que André
tramou contra Júlia, tendo despertado a atenção do público durante todo o período
de transmissão, como se pode notar nos dados do Ibope.

Com a finalidade de verificar os mecanismos de identificação-projeção
trabalhados por Morin, uma das perguntas feitas aos entrevistados era se havia
algum personagem favorito e uma identificação com este. Partimos do
pressuposto de que o contato diário com a telenovela faz com que os
telespectadores procurem alguma forma de identificação carismática ou
identificação de repulsa, já que a novela, como colocamos acima, constitui parte importante do cotidiano dos brasileiros.

A educação muda o mundo com tecnologia

E muito importante entender que as histórias que você vai contar lá na
frente são aquelas que estão sendo construídas exatamente agora. E posso
lhe garantir que chegar perto da morte e não ter orgulho das histórias que
construiu é desesperador, pior até que a própria sensação do fim em si, e
digo isso com propriedade, tanto por ter chegado bem pertinho da morte
como por ter construído por anos histórias de que não me orgulhava
contar.

É disso que vamos falar neste livro, de como ter uma vida que lhe
permita construir histórias incríveis, histórias que você vai sentir
orgulho de contar, e eu vou lhe ensinar como fazer isso mais depressa,
com menos esforço e com muito mais felicidade.
E afinal, o que é, na prática, orgulhar-se da vida que se tem,
vangloriar-se das histórias que se tem para contar? com lançamentos de carros Depois de atender
como coach mais de uma centena de pessoas individualmente e de ter
contado com milhares de alunos que participaram dos meus
treinamentos on-line, consegui mapear quais são os Elementos
Essenciais da Felicidade.

Percebi que passavam por mim muitas pessoas que sempre tinham a
sensação de que faltava alguma coisa na vida delas, e algumas tinham
tudo para ser felizes, mas a falta de conquistas materiais as deixava
frustradas. Outras tinham ótimas condições financeiras, mas se sentiam
em desequilíbrio, engolidas pela vida. Havia ainda aquelas que contavam
com muito tempo livre, mas adiavam tanto o que tinha de ser feito que a
vida passava, e essas pessoas sentiam como se girassem em torno de si
mesmas.
Então, parei para observar mais de perto tanto as histórias daquelas
milhares de pessoas como a minha jornada até aquele momento. Foi
quando identifiquei que existem quatro elementos essenciais da
felicidade.

O primeiro elemento essencial da felicidade é a Realização Pessoal,
que se refere ao sentimento de propósito, à sensação de estar cumprindo
sua missão de vida. Pessoas que já atingiram esse elemento sentem paz
interior, uma gratidão enorme por ter encontrado o lugar delas nesta
existência. Tendem a ser indivíduos leves e agradáveis.
O segundo elemento é a Realização Profissional, e aqui eu me refiro a
qualquer tipo de atividade profissional, seja como funcionário de uma
empresa, autônomo, empresário, estudante seja como pessoas que se
dedicam profissionalmente a cuidar da própria casa e da família. Uma
pessoa Realizada Profissionalmente utiliza seus talentos na
potencialidade máxima e respeita seus valores de maneira integral.

Renault Kwid 2020 gfjh 600x395 - A educação muda o mundo com tecnologia

Essas pessoas que já se realizaram profissionalmente trabalham
satisfeitas, não têm aquela sensação ruim no domingo à noite, pois a
proximidade da segunda-feira não as incomoda. Elas não têm problema
de falar sobre o trabalho, ao contrário, costumam se entusiasmar ao falar a
respeito do que fazem no dia a dia.
Realização Financeira plena é o terceiro elemento essencial da
felicidade. Não adianta sentir-se realizado pessoal e profissionalmente
se ainda não tiver alcançado todas as conquistas materiais que gostaria.
Acredito de verdade que a vida pode ser mais e que toda e qualquer
pessoa tem o direito de viver a vida em abundância, desde que siga o
passo a passo necessário para chegar lá. Agora, qual é o número mágico da
realização financeira? com Renault Kwid 2020 Eu posso garantir que ele existe, mas é totalmente
individual e variável no tempo.

Usando meu próprio exemplo, a realização financeira para mim já foi
sinônimo de um dia deixar de pagar aluguel e morar num apartamento de
quarto e sala próprio. Depois, eu quis ter uma cobertura dúplex com um
Porsche na garagem e hoje, que posso ter os dois, a realização financeira é
algo bem diferente.

Este Elemento Essencial da Felicidade está completamente ligado a
cada indivíduo, portanto, não sei ao certo o que você precisa ter para se
sentir realizado no aspecto financeiro, mas o que posso assegurar é que se
você não chegar lá um dia, vai ter a sensação de que todo o esforço para
atingir a realização pessoal e profissional terá sido em vão.
E, para ser mais claro, uma pergunta que eu mesmo me faria é a
seguinte: “Mas, Geronimo, e as pessoas que mesmo sem grandes
conquistas materiais são realizadas?”. Essa é uma pergunta excelente, e a resposta é bem simples.

Educação e trabalho começa na escola

A todos os meus alunos da Academia da Produtividade, que me
fazem pensar e evoluir o programa com suas perguntas inteligentes e
pela generosidade de sempre compartilhar comigo uma incontável
quantidade de vitórias que tiveram aplicando o que vou ensinar neste
livro. Sempre que me sinto enfraquecido na minha jornada, corro para
reler as histórias inacreditáveis que foram construídas a partir do que vamos falar nas próximas páginas deste livro.

Deixo registrada minha gratidão ao grupo de mastermind do qual
participo, que me ajuda permanentemente a encontrar soluções e pensar
positivamente para construir um mundo muito melhor com carros 2020 evoluidos.
Se eu olhar para as minhas conquistas e realizações, inclusive a
concretização deste livro, é absolutamente impossível eu não agradecer
profundamente a Paty, minha esposa. Talvez você não saiba disso, mas
verdadeiramente não é simples estar do meu lado todos os dias, com
todas as minhas questões sobre a existência, perfeccionismo e
necessidade de evolução permanente. Paty, você é a melhor mulher que
um homem poderia querer ao seu lado. Eu agradeço profundamente pela
sua existência na minha vida quase todos os dias e o faço de novo aqui neste espaço. Obrigado, amor da minha vida.

Novo Grand Siena 2020 fkggj 600x387 - Educação e trabalho começa na escola

A João e Carol, meus filhos amados, que não importa o que aconteça,
contam os minutos para que eu chegue em casa para me agarrarem e
externarem o tamanho amor que sentem por mim. Vocês dois fazem o
papai querer ser melhor a cada dia para servir de exemplo. Eu
simplesmente amo vocês com uma força que nem que eu quisesse poderia descrever por palavras.

Para terminar com o mais importante, agradeço a Deus, Inteligência
Suprema e Amor Incondicional, por me permitir seguir na minha jornada
e cumprindo a minha missão de vida que é fazer as pessoas acreditarem
que a vida pode ser mais e caminharem na direção disso para a vida
delas.

Março de 2015 foi meu mês de maior benção e penitência. Nesse
mês, eu tinha acabado de bater o recorde brasileiro de um
lançamento de um infoproduto digital. Essa foi a minha benção. Foi um
privilégio conseguir orquestrar um movimento de tamanha audiência,
impacto e faturamento com o novo Grand Siena 2020.
Contudo, ao final do lançamento eu estava esgotado, não só
fisicamente, mas psicologicamente. Eu sentia que aquela conquista,
infelizmente, havia tido um alto custo em outras áreas da minha vida, em
especial na pessoal – saúde – e familiar. A minha penitência.
Assim, tal evento me colocou em um paradoxo.

Ao mesmo tempo que eu queria intensificar ainda mais o meu
trabalho de difundir o empreendedorismo digital no Brasil, eu não queria
que isso tivesse um custo em minha saúde e minha vida familiar. Afinal,
nenhum sucesso nos negócios ou missão de vida justifica um fracasso
pessoal e familiar.

Eu escolhi me negar a acreditar que o sucesso em uma dessas áreas só
era possível se eu sacrificasse as outras. A partir daí, eu comecei a
procurar exemplos vivos de pessoas que tinham alto nível de realização
em diferentes áreas da vida, que eram importantes para mim…
Foi quando minha atenção se voltou ao Geronimo, ex-advogado da
União que tinha se matriculado no meu principal curso de
empreendedorismo digital, a Fórmula de Lançamento. Seu sucesso e sua
realização como empreendedor foram tão estelares que eu até gravei um vídeo de estudo de caso com ele na época.

O que mais me chamou a atenção, porém, é que toda aquela realização
e o sucesso profissional não pareciam ter tido um custo pessoal e
familiar alto para ele. À medida que eu me aproximava dele, via como ele
era feliz com sua esposa Paty e seus dois filhos, João e Carol. Enfim,
quanto mais seus resultados como empreendedor cresciam, aumentavam
também a sua qualidade de vida e a do relacionamento com sua família.
Finalmente eu tinha encontrado uma prova viva de que o que
procurava era possível. Com a nossa aproximação, percebi que não só era
viável esse tipo de realização como era replicável. Ali mesmo, Geronimo
generosamente me ensinou os princípios básicos que ele publicou.

Conhecimento muda o mundo das pessoas

A Semana de Arte Moderna renova a linguagem artística e literária do país,
apresentando novas ideias. Nova poesia, novas artes plásticas, nova arquitetura.
Em verso e prosa, Manuel Bandeira e Mário de Andrade declamam seus
sapos e pauliceias desvairadas nas escadarias do THEATRO MVNICIPAL DE SÃO PAULO. Um escândalo.

E as artes plásticas contemplaram o expressionismo que Anita Malfatti
trouxera em 1914 da Alemanha. Fato, aliás, que Monteiro Lobato já havia
criticado sem a menor piedade em seu famoso artigo Paranoia.
Coisas, enfim, de um período intenso que modificou a concepção que nós, brasileiros, tínhamos das artes.

Anita Malfatti foi Mackenzista, como muitos outros personagens que
mudaram os rumos do Brasil.
Mackenzie. Fazendo a história desde 1870.
De início, é bom que se saiba que este anúncio deu um certo trabalho, pela
pesquisa exigida, e também muito prazer, pela mesma razão. Mesmo porque, por
tratar-se de uma universidade com o peso do nome Mackenzie, o anúncio tinha
que apresentar informação de primeira. Foi reescrito várias vezes até chegar ao
ponto que eu queria: informativo, conciso e que traduzisse um pouco o clima da época para os cursos Senac 2020.

Note que já no primeiro parágrafo foi usado um assíndeto, ou seja, figura de
linguagem onde se suprime a conjunção “e” ao final de uma sequência de fatos:
“Nova poesia, novas artes plásticas, nova arquitetura.” A ideia era dar
continuidade à frase anterior com um artifício melhor do que, por exemplo, usar
dois pontos, como “apresentando novas ideias: nova poesia, novas artes plásticas
e nova arquitetura”. A supressão de partículas como as conjunções, muitas vezes melhora o ritmo da frase.

aula enem 2020 600x354 - Conhecimento muda o mundo das pessoas

Depois, os poetas citados declamam não poesias e crónicas, mas os temas
dessas obras: sapos e pauliceias, em referência a Os Sapos e Pauliceia
Desvairada (Manuel Bandeira foi solenemente vaiado ao terminar de ler Os
Sapos na escadaria do Municipal).
Em Teatro Municipal, tive o cuidado de observar a grafia exposta na
fachada do próprio, com TH, e um V no lugar do U, à antiga moda romana. Mais
um elemento ajudando a transportar o leitor no tempo.
Procurei remeter o leitor também ao conservadorismo da época, ao dizer
que tudo aquilo fora “um escândalo”. Pontuado em separado, o termo adquiriu mais força.

Já que nossa protagonista tratava-se de Anita Malfatti, valorizei seu nome
ainda mais, associando-o àquele ambiente polémico. Daí, citar Monteiro Lobato
e o nome de seu famoso artigo (em suma, uma guerra de titãs, onde se batalhava “sem a menor piedade”).

E, no penúltimo parágrafo, uma adjetivação proposital: intenso. Dizer “um
período intenso que modificou nossa concepção” é bem mais adequado ao
contexto de efervescência que se procurava demonstrar do que “um período que
modificou nossa concepção”.
Não se iluda: seus melhores anúncios até receberão elogios, mas nunca
a esperada aprovação. E serão inevitavelmente veiculados na mídia gaveta.

Toda uma ambientação foi criada para valorizar o fato de Anita Malfatti
haver sido aluna do Mackenzie. A ideia era fazer uma campanha com muitos
outros personagens da história recente do Brasil que foram alunos daquela
universidade (mensagem subliminar: se o Mackenzie formou gente deste
gabarito, formará com qualidade você também)

Palavras têm a função indiscutível de evocar imagens na mente de quem as
ouve ou lê. Em muitos casos, uma descrição precisa de algo ou uma palavra cuja
colocação exata num contexto provoca a criação de uma imagem mental
podem aprender mais no Senac Goiânia, de certa forma, tornar desnecessária a inclusão de uma imagem coadjuvante.

No entanto, se conseguirmos associar palavras com imagens para chegar a
uma síntese surpreendente… yeeessss!, temos aí o embrião de um grande
anúncio.
Veja o caso do anúncio para o produto Ergodyne, um apoio para o encosto
dos assentos que contribui para a correta postura da coluna

Aprendendo com alguém de sucesso, exemplo de vida

Veio fazer uma visitinha, conhecer a agência e conhecer a gente.
Olha, doutor, esta é sua dupla de criação: Fulano, redator; Beltrano, diretor
de arte. Eles que fizeram aqueles leiautes bacanas que o senhor aprovou
ontem, lembra? Aqueles que foram feitos em cima da ideia que a gente teve
na semana passada, na reunião. Fala a verdade, doutor: esses dois são muito
bons mesmo, né? Colocaram direitinho no papel tudo o que a gente
imaginou… na verdade, principalmente o que o senhor imaginou.

Essa gente de criação sabe captar as ideias dos outros como ninguém, né? (Você pensa:
te pego na esquina e te cubro de porrada, palhaço!) São uns gênios. Ora,
doutor, que é isso? Não precisa dar tantos parabéns pra eles, não. Esse é o
trabalho deles, ganham pra isso. Aliás, ganham muito bem. (Você pensa:
agora é que te meto a mão na cara, cretino!) Bom, tchau, pessoal.

Doutor, agora vou levá-lo ao departamento de Mídia, onde o senhor vai ver…
… que o lance entre Criação e Mídia é a cumplicidade. Porque a Criação
cuida de conteúdo e forma começando pelas inscrições Encceja, enquanto a Mídia também cuida da forma (onde esse
conteúdo deve se encaixar perfeitamente), mas principalmente da intensidade e
frequência com que isso deve acontecer, para se chegar aos melhores resultados.
Isto, porém, não é uma regra fixa tão fixa assim, e a Mídia pode, a partir das
oportunidades de espaço e negociações que surgem pelo caminho e nos veículos
mais variados do mundo, fornecer subsídios riquíssimos para servir de ponto de
partida para um anúncio ou campanha inteira.

Isso acontece bastante, É um novo formato de outdoor que o pessoal da Criação conhece pelas
mãos da Mídia e tasca uma tremenda ideia nele; é uma nova possibilidade
gráfica que o jornal está oferecendo; ou é a possibilidade de se fazer um filme
que saia do modelo engessado dos 30 segundos, pra que se possa veicular uma
ideia qualquer em formato “picado” sequencial de cinco segundos cada,
formando-se uma historieta sobre o produto, e mais uma infinidade de coisas
assim. Sem cumplicidade Criação/Mídia, seu trabalho de redator fica um pouquinho mais complicado do que normalmente é.

Encceja 2020 600x389 - Aprendendo com alguém de sucesso, exemplo de vida

Mas não se iluda: o que pega mais não são os pepinos técnicos, mas, sim, a
necessidade constante que você terá de pesquisar, meu caro escriba, sobre tudo e
sobre todos. Sabe por quê? Porque ao lado do vernáculo a informação ampla e
variada é sua matéria-prima, como provaremos mais adiante. Sem isso vocêsimplesmente não trabalha, falou.

Informação ampla e variada é resultado deste
hábito pouco frequente por aí e que atende pelo nome de pesquisa. Hábito que
convém você começar a alimentar loucamente. Seja sincero: qual foi a última
vez que você entrou em uma biblioteca pública, mesmo que pelo simples barato
de entrar? Ou você é daqueles que acham que a Internet resolve tudo? Qual foi a
última vez que você procurou um jornal alternativo na banca da esquina? Ou
você é daqueles que acreditam que basta ligar a TV previamente sintonizada na
Globo para que o Jornal Nacional supra todas as suas necessidades? Qual foi a
última vez que você sintonizou uma rádio de programação ridícula no potente
am/fm/cd/mp3 do seu carro? Ou você é daqueles que imaginam que a referência
musical tecno-balada-hip-hop-dançante nova-iorquina é bastante? Enfim, a
quantas anda sua curiosidade pelo diferente, pelo inédito, pelo impensado, pelo inimaginável ser aprovado no Encceja 2020.

Vamos, olhe o mundo à sua volta, olhe o comércio da sua cidade,
olhe a feira livre e a caixinha de remédios que você tem em casa. Olhe o painel
do grande banco internacional de investimento que está lá em cima daquele
edifício, olhe a marca do pneu da motocicleta que quase o atropelou enquanto
você se distraía com o nome do tal banco, olhe também para o logotipo da
empresa aérea estampado na cauda do avião que acabou de passar por sobre o edifício.

Sabe o que tudo isso diz pra você? Simples: “vá pesquisando, amigão,
porque um dia a gente te pega na curva e você terá de fazer um anúncio bem
bacana para algum de nós!”

estudar sempre é bom - Como aproveitar melhor o conteúdo vestibular

Como aproveitar melhor o conteúdo vestibular

Não pretendemos aqui discutir intelecções, mas sim
tratar, de forma extremamente objetiva, o assunto. Muitas das questões de
interpretação são elaboradas para deixar o aluno em dúvida entre duas
alternativas, o que o leva normalmente para a marcação da errada. Qual o critério
técnico para excluir essa alternativa? Qual o critério para ser a outra alternativa a
resposta? Portanto, o nosso trabalho vai se pautar por esse caminho.

Em vez de questionar as bancas, tentaremos mergulhar na cabeça – desculpem a conotação
que demarca uma linguagem mais coloquial – dos autores dessas questões e tentar
avaliar quais os argumentos que eles poderiam ter para chegar a uma resposta.

estudar sempre é bom 600x373 - Como aproveitar melhor o conteúdo vestibular

Faremos um passeio pelo estudo das figuras e funções de linguagem, pela
semântica dos afixos e radicais, dos nomes e verbos e sobretudo dos conectores.
Nós nos aprofundaremos na tipologia textual, observaremos minuciosamente os
recursos argumentativos e destacaremos a análise dos enunciados das questões
(se o comando exige resposta explícita ou implícita), fator que se torna tão decisivo
para se atingir a alternativa certa. O fechamento de todos os assuntos abordados
se dará com um rol de questões sempre apresentado com gabarito comentado.

Por fim, a cereja do nosso bolo – olhe a conotação aí novamente – é a análise de mais
100 questões, evidentemente com gabarito comentado, compreendendo todos os
assuntos mencionados no livro. Pela nossa experiência, temos a convicção de que
essa obra será de extrema valia a todos que pretendem ingressar no em vestibulares 2020.

Realizar provas de concursos públicos é uma tarefa que exige muita
interpretação não só nas questões de língua portuguesa, mas em todas as
disciplinas. A interpretação é essencial para se compreender o que de fato o
examinador quer.

Ao analisarmos este trabalho, notamos que esta obra irá ajudar todo aquele
que, ao primeiro contato com o texto, saberá extrair os elementos necessários para
a informação, reconhecimento e interpretação do mesmo, e por isso afirmamos,
sem sofisma, que se trata de um instrumento essencial para sanar as dúvidas em
relação às questões de prova, bem como facilitar a comunicação no cotidiano.
É uma grande honra para nós do Concurso Virtual sermos escolhidos para
escrever o prefácio da obra deste fantástico quarteto: Marcelo Rosenthal, com sua
expertise; Lilian Furtado, com a sua sutileza ao passar a matéria; Pedro Henrique,
com seu carisma; e Tiago Omena, com a sua objetividade.
Temos a certeza de que todos são professores de altíssima qualidade,
apaixonados pelo que fazem e sempre atentos às necessidades dos candidatos a
concursos públicos, pois é isso que ouvimos dos nossos alunos no dia a dia, nos
enchendo de orgulho por tê-los em nosso corpo docente.

Vestibular UFRGS 534x400 - Como aproveitar melhor o conteúdo vestibular

Esse ponto é muito delicado Como professores, percebemos que muitos alunos são reprovados por não
terem sabido interpretar corretamente os enunciados da prova, embora soubessem
o assunto. Erram questões que teriam plena condição de acertar, se entendessem
o que se pede.
A língua portuguesa é extremamente complexa, com palavras de múltiplos
sentidos e verbos com grande número de conjugações, em que um detalhe faz toda
a diferença.

Esta obra apresenta, de modo objetivo e claro, o resultado de mais de 40 anos
somados em experiências de sala de aula para o vestibular UFRGS 2020. Os autores transmitem, de forma
extremamente didática e inovadora, as técnicas e os métodos de interpretação
textual, demonstrando que o ato de interpretar não é algo tão “subjetivo”, como
muitos pensam, mas sim uma atividade que exige uma análise aprofundada e técnica do texto lido.

A palavra texto é originada do latim textum e significa entrelaçamento, ou seja,
um texto é um entrelaçamento de ideias, por isso, um texto escrito não é apenas
uma enumeração de frases e de orações e sim um conjunto de informações
conectadas entre si que estabelecem a coesão e a coerência textual.

ensino medio - Desempenho ensino medio no Brasil

Desempenho ensino medio no Brasil

O Saeb é a avaliação utilizada pelo governo federal, a cada dois anos, para medir a aprendizagem dos alunos ao fim de cada etapa de ensino: ao 5º e 9º anos do ensino fundamental e 3º ano do ensino médio. O sistema é composto pelas médias de proficiências em português e matemática extraídas da Prova Brasil, e pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) que ainda não foi divulgado.

brasil escola 600x340 - Desempenho ensino medio no Brasil

Do ponto de vista pedagógico, os números do ensino médio significam que:
em português – a maioria dos estudantes brasileiros não consegue localizar informações explícitas em artigos de opinião ou em resumos, por exemplo.
em matemática – a maioria dos estudantes não é capaz de resolver problemas com operações fundamentais com números naturais ou reconhecer o gráfico de função a partir de valores fornecidos em um texto.
Estas habilidades fazem parte das matrizes de referência do MEC e são esperadas em estudantes classificados em níveis proficiência superiores ao insuficiente.

A rede do Espírito Santo lidera o ranking do ensino médio nas duas disciplinas. Tem a maior nota em Matemática, alunos estão estudando muito para a chegada do Enem 2020 que terá coisas novas a mostrar e os alunos estão entusiasmados, entre todas as redes estaduais do país pelo segundo ano consecutivo. Passou o Mato Grosso do Sul em Português e chegou a 277. Mesmo com o avanço, a média da rede também fica abaixo do nível considerado adequado.
Entre os jovens deste nível de ensino, 35% afirmaram que, além da escola, têm algum tipo de atividade profissional. Os estudantes que trabalham têm desempenho no estágio crítico em Língua Portuguesa e aqueles que não trabalham têm desempenho no estágio intermediário.

aluno ensino medio 548x400 - Desempenho ensino medio no Brasil

Em 2015, apesar de 18 Estados terem aumentado seu índice em relação a 2013 (contando rede pública e privada), apenas Amazonas e Pernambuco conseguiram alcançar a meta estabelecida pelo MEC. Distrito Federal, Rio de Janeiro, Rondônia, Sergipe e Tocantins mantiveram a mesma nota, enquanto Goiás, Minas, Rio Grande do Sul e Santa Catarina registraram piora, No recorte da rede estadual de ensino médio, que inclui 6,8 milhões de alunos (mais de 85% do total do País nessa etapa), o índice aumentou pouco: de 3,4 para 3,5. Outros dois Estados – além de Amazonas e Pernambuco – tiveram rendimento satisfatório: Goiás e Piauí. O restante ficou aquém do esperado.

Alunos esperam por mais noticias do Enem 2020, algumas já foram anunciadas e todos estão apreensivos pelas novas mudanças que vem para mudar e ficar ainda melhor.

Os dados socioeconômicos demonstram que existem diferenças marcantes na comparação dos alunos com melhor e pior desempenhos. Entre aqueles que foram classificados no estágio muito crítico, 96% estudam em escolas públicas e 84% deles estão fora da idade correta para a série cursada. Entre os jovens com desempenho adequado, 76% estudam em escolas privadas e a taxa de atraso escolar é de 16%.

Ainda em língua portuguesa, o estado que obteve o maior avanço na nota foi o Ceará (passou de 248 em 2015 para 259 em 2017), mas ficou apenas no patamar da média nacional. Em matemática, o destaque é o Espírito Santo, que ganhou quase dez pontos.

ensino medio 600x373 - Desempenho ensino medio no Brasil

A Secretaria de Educação do Espírito Santo ressaltou o trabalho feito nas 32 escolas de tempo integral. O modelo educacional (com aulas das 7h30 às 17h) inaugurado em 2015 no estado atende 20 mil alunos da rede. O modelo trabalha o protagonismo dos estudantes, com o objetivo de combater um dos dramas do ensino médio: a falta de sentido dos conteúdos.